quarta-feira, julho 28, 2021
Home Destaque Intolerância ...

Intolerância à lactose: Como saber se eu tenho?

Antes de sair culpando o leite e seus derivados, se você sente algum desconforto após ingerir esses alimentos, a recomendação é procurar um especialista da área gástrica, pois pode ser intolerância à lactose.

Mas cuidado, muitas pessoas quando começam a sentir náuseas, diarreias e inchaços após ingerir os derivados do leite, já associam à intolerância e retiram esses alimentos da alimentação diária. Entretanto, a falta deles pode gerar um déficit de vitaminas no organismo.

Por isso, procurar um médico é essencial, pois o primeiro passo não é cortar os derivados do leite, mas sim descartar a possibilidade de alguma enfermidade gastrointestinal ser a razão dos desconfortos.

Desse modo, para te ajudar a identificar uma devida intolerância à lactose, conversamos com a Dra. Aline Pécora, gastroenterologista do Hospital Santa Clara para esclarecer algumas dúvidas sobre o diagnóstico.

O que é intolerância à lactose?

Quando ingerimos alimentos que contêm leite ou derivados do leite, é preciso que nosso organismo transforme a lactose em glicose e galactose. Assim, quem desempenha essa função é a lactase, que deve ser produzida pelo nosso intestino delgado.

Entretanto, quando há uma deficiência nessa produção, acontece a intolerância à lactose, que é uma deficiência do nosso corpo em produzir a lactase, enzima responsável por quebrar a lactose (presente nos alimentos lácteos) e facilita sua digestão.

De acordo com a gastroenterologista, a intolerância à lactose é muito comum nos adultos. “Significa que não produzimos a quantidade suficiente de enzima (lactase) para digerir o leite ou derivados (lactose) o que pode ocasionar sintomas como aumento dos gases, cólicas abdominais e até diarreia”, explica a doutora.

Aqui no Brasil, a intolerância à lactose afeta cerca de 70% da população e existem 3 tipos de intolerância:

Primária: que surge no decorrer dos anos e faz parte do processo natural do envelhecimento;

Secundária: que ocorre devido a alguma outra doença gastrointestinal;

Congênita: é quando a pessoa já nasce com a condição.

Como identificar a intolerância à lactose?

Como dissemos acima, os principais sintomas são os desconfortos como:

  • Diarreia;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dor na região abdominal,
  • Inchaço no corpo inteiro.

Vale lembrar que esses incômodos são sintomas mais leves e podem aumentar de acordo com a quantidade de alimentos lácteos ingeridos, ok?

“O diagnóstico pode ser feito clinicamente: com observação dos sintomas já descritos quando se ingere o leite e ou seus derivados. Ou ainda por teste de intolerância à lactose respiratório, o teste sanguíneo não tem uma relação de confiança para diagnóstico”, relata Dra. Aline Pécora.

Desse modo, caso você apresente esses sintomas após ingerir alimentos derivados do leite, procure um especialista, pois ele verificará a necessidade de exames laboratoriais.

Os principais são:

  • Exame de tolerância à lactose: o paciente ingere uma substância rica em lactose, onde é observado o trabalho do organismo. Depois é feito um exame de sangue para verificar a quantidade de glicose no sangue;
  • Exame de hidrogênio expirado: da mesma forma que o anterior, o paciente recebe uma substância com bastante lactose, mas ao invés de fazer um exame de sangue o médico avalia a quantidade de hidrogênio na respiração;
  • Medidor de ácidos: se o corpo não digere a lactose ele acaba produzindo ácidos lácticos, o que ocasiona nos principais sintomas, assim é possível identificar caso tenha uma alta no índice ácido do organismo medido nas fezes;
  • Biópsia do intestino: por ser mais invasivo, é o método menos utilizado, porque é preciso retirar uma pequena amostra do intestino para ver via microscópio a presença ou ausência de células específicas contendo a enzima lactase em sua superfície.

Como manter uma alimentação balanceada em caso de diagnóstico de intolerância à lactose?

Atualmente, é possível encontrar no mercado diversas opções que substituem os alimentos lácteos, como os leites sem lactose feitos de oleaginosas como soja, amendoim ou aveia.

“Para quem tem a intolerância à lactose: prefira alimentos sem lactose ou use enzimas digestivas no momento de consumo desses alimentos (recomenda-se meia hora antes ou depois, ou durante!)”, explica a médica.

Também é importante seguir uma dieta com muitas frutas, verduras e legumes ricos em vitaminas e minerais, como por exemplo, couve, espinafre, brócolis e agrião. E ainda proteínas, como sardinha e atum.

Outra dica é fazer a suplementação de cálcio, pois com a restrição do leite e seus derivados, a ingestão de cálcio é afetada. O consumo de ovos pode ajudar nessa suplementação.

Portanto, vale lembrar que uma pessoa com intolerância à lactose pode viver normalmente e ter uma vida saudável. Basta sempre estar atento à resposta do organismo e procurar ajuda médica quando necessário.

 

Fonte: Dra. Aline Pécora – Gastroenterologista

https://hospitalsantaclara.com.br/categorias/saude-em-destaque/

Cristiane Guimarãeshttps://naoperdenao.com/
Cristiane Guimarães é Comunicadora Social com habilitação em jornalismo e atua há mais de 20 anos no mercado. Apaixonada pela profissão é colunista social, produtora e assessora de imprensa. O blog é uma junção de tudo que ama e que acha válido de ser compartilhado. Seja bem-vindo a esta página que festeja a sua presença! Entre em Contato: [email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
  • Android e muito mais

Postagens Populares

Comentários Recentes