segunda-feira, agosto 2, 2021
Home Destaque Intercooperaç...

Intercooperação é tema do 9º Prêmio Região do Cerrado Mineiro

Em evento on-line, as novidades da edição de 2021, em que traz as cooperativas como as realizadoras da iniciativa, foram apresentadas pela Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

 No dia 30 de junho, em evento on-line, a Federação dos Cafeicultores do Cerrado anunciou as novidades que regem o novo posicionamento do Prêmio Região do Cerrado Mineiro. A nona edição tem como tema a intercooperação, trazendo as sete cooperativas do sistema: Carmocer, Carpec, Coagril, Coocacer Araguari, Coopadap, Expocaccer e monteCCer como protagonistas e realizadoras da iniciativa, integrando, ainda, as seis associações: ACARPA, ACA, Assogotardo,
Assocafé, Amoca e Appcer como apoiadoras, em uma ação que cria uma unidade para os concursos de qualidade da região e seus 55 municípios. A atual edição, assim como todas as anteriores, conta com o apoio do SEBRAE e a organização fica a cargo da Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

Intercooperação na prática

A live foi transmitida diretamente da Unidade de Cafés Especiais da Expocaccer, em Patrocínio-MG, expressando a proposta da nova edição, que, de acordo com o vice-presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado Gláucio de Castro, a intercooperação traz a mudança para melhorar e inserir mais força ao sistema da Região. “A intercooperação é o movimento de integração de todas as cooperativas que, a partir desta edição, estarão promovendo o mesmo Prêmio, no entanto, continuam realizando os seus próprios concursos de qualidade, integrando-os a algo maior e que simboliza a unidade da Região, representando seus cooperados e todo o esforço pelo alcance da qualidade”, enalteceu Castro durante a transmissão.

O evento contou com a presença de representantes de todas as sete cooperativas que demonstraram, em suas falas, o empenho em mobilizar seus cooperados para a iniciativa de integração. Na oportunidade, Naiara Marra, analista de negócios do Sebrae, abordou a importância da intercooperação para o desenvolvimento da Região do Cerrado Mineiro e ressaltou a parceria em mais esta edição para o reconhecimento e valorização dos cafeicultores.

Para o superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal, a intercooperação representa mais um capítulo da Atitude que marca toda a história da Região do Cerrado Mineiro e representa a raiz do sistema, por meio dela acontece o fortalecimento.

“A partir de agora, o Prêmio Região do Cerrado Mineiro ganha duas etapas: o ranqueamento nas cooperativas, em que há a seleção dos melhores cafés de cada cooperativa, elegendo os cafeicultores campeões em cada cooperativa, e, na sequência, estes seguem para a etapa regional, em que os melhores cafés da safra atual serão escolhidos por um corpo de jurados com alta experiência e profissionalismo, garantindo transparência e prezando pela credibilidade do Prêmio”. O superintendente ressalta que o mesmo corpo de jurados fará o ranqueamento das amostras das cooperativas, ou seja, tanto o ranqueamento das cooperativas, quanto o ranqueamento regional serão realizados pelo mesmo grupo de árbitros. “Este novo posicionamento é um esforço conjunto das cooperativas e associações, expressando a união do sistema, assim as associações inscreverão os cafés de seus associados nas cooperativas credenciadas”, reforça o superintendente

Nova categoria

Além das tradicionais categorias: Natural e Cereja Descascado, esta edição traz uma novidade: a categoria Fermentação Induzida. De acordo com Tarabal, “a nova categoria acompanha o movimento do processo de produção por fermentação induzida, sendo uma evolução do saber fazer do produtor aplicado ao pós-colheita. Com técnicas avançadas com implementação de leveduras, seja por via anaeróbica ou aeróbica, essa técnica tem avançado na Região do Cerrado Mineiro e é notável o número crescente de produtores adotando-a, por isso, a inovação entra nesta nova edição como um estímulo ao produtor que utiliza este processo”, esclarece.

Inscrições

Com a nova categoria, o produtor tem a opção de inscrever uma amostra por CPF/CNPJ em uma das categorias tradicionais: Natural ou Cereja Descascado, podendo inscrever mais uma amostra na categoria Fermentação Induzida, o que amplia a participação dos produtores na premiação.

Para validar a inscrição, o produtor deve ser vinculado às associações e cooperativas, bem como ser credenciado à Federação dos Cafeicultores. O período de inscrição tem início no dia 02 de agosto com encerramento no dia 10 de setembro, sendo que as inscrições acontecem nas cooperativas do sistema.

Premiação

Os vencedores em cada uma das categorias levarão como prêmio por saca, o valor mínimo de: R$ 3 mil reais pelo primeiro lugar, R$ 2 mil reais pelo segundo e R$ 1,5 mil reais pela terceira posição.

O tradicional leilão acontece nesta edição trazendo compradores inscritos que receberão as amostras dos lotes classificados, sendo 1º ao 10º lugar na categoria Natural, 1º ao 5º na categoria Cereja Descascado e 1º ao 3º na categoria Fermentação Induzida.

Os demais lotes participam da iniciativa Safra Premiada, com um modelo de negócios que valoriza os cafés que não entraram na classificação regional, sendo comercializados, ao preço mínimo, de R$ 1,2 mil reais por saca. “Esta é uma estratégia para buscarmos uma boa colocação no mercado para os cafés que não participam do leilão,  sendo mais uma inovação que a intercooperação traz para valorizar, ainda mais, os cafés do produtor da nossa região”.

Regulamento e informações

O regulamento e todas as informações do 9º Prêmio Região do Cerrado Mineiro estão disponibilizados em plataforma digital e podem ser acessados pelo endereço eletrônico:

https://www.cerradomineiro.org/premio/

A live de lançamento também está disponível no canal do Youtube da Região do Cerrado Mineiro.

Sobre o Prêmio Região do Cerrado Mineiro

Realizado desde 2013, o Prêmio da Região do Cerrado Mineiro consolidou-se como o grande evento da celebração da safra e valorização da dedicação dos cafeicultores em produzirem cafés com atitude, éticos, rastreáveis e sustentáveis.

Em 2021, as sete cooperativas da Região do Cerrado Mineiro são as realizadoras do Prêmio da Região do Cerrado Mineiro. Mobilizando seus cooperados e tendo em vista o incentivo, o apoio e a orientação na produção com qualidade e sustentabilidade, elas apresentam os melhores cafés da safra de seu quadro de cafeicultores e, dentre estes, os melhores cafés da safra de 2021, em três categorias distintas (natural, cereja descascado e fermentação induzida), serão escolhidos, expressando os atributos que fazem a nossa região ser inovadora e surpreendente.

Uma ação que se renova, cooperativas que se integram para mostrarem a força da união de 55 municípios que vivem a atitude a cada safra e transformam a cafeicultura, influenciando a sua evolução.

Saiba mais sobre a Região do Cerrado Mineiro acessando https://www.cerradomineiro.org/

Cristiane Guimarãeshttps://naoperdenao.com/
Cristiane Guimarães é Comunicadora Social com habilitação em jornalismo e atua há mais de 20 anos no mercado. Apaixonada pela profissão é colunista social, produtora e assessora de imprensa. O blog é uma junção de tudo que ama e que acha válido de ser compartilhado. Seja bem-vindo a esta página que festeja a sua presença! Entre em Contato: [email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
  • Android e muito mais

Postagens Populares

Comentários Recentes