segunda-feira, agosto 2, 2021
Home Saúde Fimose: o que...

Fimose: o que é e quando a cirurgia é necessária?

Urologista explica mitos e verdades sobre a fimose

Fimose é o nome que se dá ao excesso de pele (prepúcio) no pênis impedindo a exteriorização da glande. Nos casos mais intensos deve -se tratar precocemente. Caso isso não aconteça, na fase adulta, pode trazer alguns problemas ao homem. Ainda existem muitos mitos sobre a fimose, por isso, falamos com o urologista, Dr. Omar Pacheco Simão, a respeito desse assunto.

O homem precisa “abrir o pênis” para urinar e, na presença da fimose, esse processo simples passa a ser um problema. “Muitas vezes, o paciente apresenta problemas para urinar, realizar a higiene e até para manter relações sexuais.  E ainda, a fimose é um fator de risco para o câncer do pênis, já que prejudica na higiene do órgão. Além dos casos em que a criança já nasce com fimose, existem aqueles que apresentam essa doença em alguma fase da vida (fimose adquirida), ocasionada por infecções ou traumatismo na região peniana”, explica o doutor.

Todo menino nasce com o pênis coberto, isso serve para o bebê tenha o pênis protegido. “Com o passar dos anos a pele vai se soltando naturalmente e, caso isso não aconteça, o diagnóstico é confirmado. Conforme o Ministério da Saúde, 20% dos bebês já possuem o prepúcio retrátil aos seis meses de idade. Aos três anos, esse número sobe para 50% e, aos 17, chega a 99% mas muitas vezes persistindo um anel prepucial que prejudica na relação sexual” relata Dr. Omar.

Somente um urologista pode dar esse diagnóstico e indicar o tratamento mais eficaz. O tratamento é feito através de pomadas para amolecer o tecido e fazer com que a pele fique mais elástica. Exercícios são indicados para crianças maiores de cinco anos e a cirurgia é recomendada para casos mais graves ou quando os tratamentos anteriores não foram eficazes.

Como é feita a cirurgia?

“Neste procedimento, o médico retira a pele ao redor do anel prepucial, deixando a glande exposta. É utilizada anestesia local e sedativos e é considerada uma cirurgia simples, com internação de apenas 4 a 6h.Em adolescentes e adultos é uma cirurgia ambulatorial. O pós operatório não restringe a alimentação. Deve-se evitar esforços físicos nos primeiros dias e utilizar a medicação analgésica     corretamente, além de cuidados locais. Em uma semana o homem pode voltar às atividades de rotina. O repouso sexual deve ser mantido de 40 a 60 dias e, em média 20 dias após a cirurgia, as atividades físicas podem ser retomadas”, finaliza o urologista.

Cristiane Guimarãeshttps://naoperdenao.com/
Cristiane Guimarães é Comunicadora Social com habilitação em jornalismo e atua há mais de 20 anos no mercado. Apaixonada pela profissão é colunista social, produtora e assessora de imprensa. O blog é uma junção de tudo que ama e que acha válido de ser compartilhado. Seja bem-vindo a esta página que festeja a sua presença! Entre em Contato: [email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
  • Android e muito mais

Postagens Populares

Comentários Recentes